Guaratuba será sempre apenas uma cidade litorânea e mais nada !!

Foram 15 anos tentando permanecer na cidade, entre idas e vindas, e quando me dizem que as pessoas que não amam Guaratuba são aquelas que se posicionam contra o feudo da família Justus e que não reconhecem o que melhorou na cidade nos últimos 8 anos, sinto que a máxima..." diga  uma mentira muitas vezes e ela se tornará uma verdade..." cabe perfeitamente ao momento atual quando se avizinha novas eleições.

Afinal o que essa gente acha que melhorou? Até  quando as comparações entre a atual gestão e as anteriores continuarão a ser parâmetros de melhorias e desenvolvimento, pois crescer, como dizem, não significa estar melhor, mesmo porque, o que cresce é apenas o abandono e o número de eleitores, em contraponto com a população que está estagnada. Aí tem coisa!!

Que motivação leva os Justus a defenderem ferrenhamente o cargo máximo no executivo municipal? Acreditam eles que a cidade é incapaz de ter um candidato próprio, autóctone, se fazendo necessário trazer  um "parente" que nem reside na cidade  para dar continuidade ao que eles chamam de "progresso"? Existe alguma coisa sigilosa que o povo não possa saber?

O primeiro mandato da atual prefeita foi lamentável no que diz respeito à investimentos e infraestrutura, justificou-se dizendo que estava pondo a casa em ordem, pagando dívidas de gestões anteriores. Nos anos finais desse mandato, atropelou a cidade com o asfalto eleitoreiro e conseguiu a reeleição.

Verbas do governo propiciaram algumas obras (algumas inacabadas) talvez para serem terminadas agora em inauguração e fotos de campanha.  Projetos polêmicos como o IPTU  das mansões, o Hospital, o policiamento, a melhoria dos PAs, isso são apenas alguns pontos que ninguém quer discutir.

Um perfil de residente que traz beneficios a cidade, aposentado, de excelente renda, com casa (à venda) em Guaratuba, hoje residente em Joinville/SC, fui obrigado a sair da cidade pela falta de infraestrutura, se é que sabem o que é isso, e  vim morar aqui, onde todos os dias encontro guaratubanos, fazendo compras, nos hospitais, nas farmácias, nas noitadas, afinal o que tem em Guaratuba além de restaurantes para servir turistas? Bairros abandonados, ruas cheias de lixo, cavalos e cachorros, carroceiros e favelados,

Não tenho antipatia por candidato, aliás nem conheço o moço, pois, ele não mora e nunca morou na cidade, como pode querer ser prefeito? É um pau mandado do pai, talvez até bem intencionado, porém, já está adquirindo a postura falsa da família, mostrar-se apenas com as fotos de pessoas e lugares em obras, não fará fotos nos bairros abandonados e nem fará promessas, porque sabe que jamais as cumprirá, e o que é pior, não poderá jogar nas costas do antecessor as mazelas que vai encontrar, varrê-las-á para debaixo do tapete.


Texto do Blog 
Foto Ilustrativa



Guaratuba: A derrama (*) continua sobre o povo!


   (*)  A derrama surgiu como um imposto colonial, em meados do século XVIII. Em virtude da diminuição das receitas de ouro provenientes do Brasil, foi necessário criar um tributo excepcional cobrado à população, a que se deu o nome de derrama.
 

O aposentado dá lucro...pra quem?

Não é de hoje que sabemos das negociatas entre governos e bancos, basta ver a política econômica brasileira onde os bancos taxam os juros nas faixas médias de 360% ao ano (8% ao mês) porquanto temos uma inflação em torno de 9,56%, quem ganha?  Os balanços dos bancos aparecem, quando a grande imprensa por razões que também sabemos, resolve raramente publicar algum deles,  mas os lucros que apresentam são assustadores, quem ganha?


Há muito se sabe que a cada novo governo, seja estadual, municipal ou federal, os novos donos da máquina pública chamam os banqueiros para as rodadas de negociação financeira, ou seja, as folhas de pagamento dos funcionários públicos aposentados, pensionistas, ativos, policiais, o que lhes rende grandes somas, informações que a maioria do povão não tem acesso, porém, é  dinheiro sujo de negociatas, que podem suprir caixas de campanhas ou outras despesas não orçamentárias (?!)


O governo federal sai sempre na frente (o pior exemplo) pois além de tudo, ainda pode dispor dos segurados do INSS, e, pasmem, ao leiloar a folha de pagamento dos futuros beneficiários (29,4 bilhões mensais) que podem gerar um volume de negócios de quase 5 bilhões por mês, onde os banco e o governo manterão cativos aposentados e pensionistas por décadas, além daqueles esparsos.


O auxílio-doença, licença-maternidade, produtos como crédito imobiliário, consignado, de veículos, cartões de crédito, seguros e aplicações financeiras, todos esses produtos serão negociados pelos bancos de forma impositiva, sem que o "cliente" tenha maiores poderes de negociação, já que sua Conta Corrente ou Pagamento foi vendida pelo Ministério da Previdência, assim como fazem todos os cargos executivos, legislativos e judiciário de todas as cidades do Brasil. Sempre alguém levando o dele!


O dinheiro não irá para ajudar o rombo na Previdência, sabe Deus para onde irá, o que importa é que o aposentado dá lucro, porém para os banco e para o governo, então, você que é aposentado use e abuse de sua portabilidade, escolha o Banco que lhe agrade e negocie seu pacote, eles aceitam e negociam até taxa de juros, vale a pena tentar, porém fuja dos bancos privados, as melhores taxas estão nas instituições publicas!!


Texto do Blog

Foto Ilustrativa

Guaratubanos: Lutem pelos seus direitos, isso é cidadania!

"Cidadania é o exercício dos direitos e deveres civispolíticos e sociais estabelecidos na constituição. Exercer a cidadania é ter consciência de seus direitos e obrigações e lutar para que sejam colocados em prática e  preparar o cidadão para o exercício da cidadania é um dos objetivos da educação de um país."

Estou saindo sem pressa de Guaratuba, muitos que nos conhecem sabem que esta não é a primeira vez, mas... será a última? lutas perdidas e vencidas, amigos, inimigos, ganhar e perder, in e yang, favores negados e recebidos, incompreendidos, deixamos plantadas muitas sementes e que os frutos sejam de conhecimento, de tolerância e de sabedoria, principalmente  de educação e cultura. Aqueles que eram e já não são mais, voltem a ser, estaremos por perto, viremos de visita sempre, pois, amigos são o motivo. "Ando devagar, porque já tive pressa....um dia a gente chega, no outro vai embora". (Renato Teixeira)

Na saída, como não poderia deixar de ser, tive que fazer alguns manifestos, sobre a Copel terceirizada, postei a denúncia. A grande necessidade da cidade o Hospital. Antes da última seção na segunda p.passada, entreguei ao Presidente Mordecai de Oliveira, as Cartilhas da Amarribo (Associação dos Moradores de Ribeirão Bonito) cidade do interior do Estado de São Paulo, que trata detalhadamente da corrupção em Prefeituras, foram treze cartilhas nominadas, uma para cada vereador, acredito que agora nenhum poderá dizer desconhecer quaisquer acontecimentos que envolvam o órgão publico.

Continuo, entretanto, lamentando que certas situações que desrespeitam as leis já existentes ainda prevaleçam, denotando a falta de atitude e o comprometimento dos vereadores com o povo, no papel de fiscalizadores do executivo. Muito ainda tem que ser mudado, posturas deverão ser modificadas, atitudes e compromisso com o bem estar e qualidade de vida do povo deve ser a pauta sempre, seja dos edis seja do executivo. Ter o foco voltado apenas em fazer brilhar as praias e orla para veranistas, esquecendo-se da população residente é,  e sempre será,  o empecilho ao desenvolvimento.

O Bloguaratuba se manterá com a Home Page aberta para a interação, bem como as do Facebook, porém, comentários e opiniões se manterão no nível apenas da colaboração quando for solicitado, pois, nesses anos todos de atividade via internet, com os Grupos e Páginas, acreditamos ter deixado um acervo suficientes de posts sobre a cidade de Guaratuba.

Durante todo o tempo que aqui vivemos focamos a interação com todos os segmentos da sociedade, com críticas, opiniões, sugestões, enfim, com um único objetivo que foi o de mostrar ao internauta o seu direito de expressão, de manifestação, seja de cara limpa ou como anônimo, sempre lembrando em direcionar as discussões no campo das ideias, o que às vezes foi e pode ser interpretado como agressivo por estar eivado de verdades.

Vamos de volta à Joinville/SC, aqui pertinho, aliás, constantemente encontramos guaratubanos naquela cidade, sempre em busca daquilo que lhes falta por aqui, afinal Guaratuba não pode ter tudo, por isso reforço aqui, sem paixão política, a necessidade da construção do Hospital do Litoral pela fundação Pró-Hansen, que é uma das maiores e melhores oportunidades que essa cidade terá, pois, a falta dele,  faz parte de um dos motivos de nossa mudança.

Até logo amigos!

Foto de Daniel MM

Oposição por Oposição: Um ensaio de olho da prefeitura...

Dizem que o povo é dado a pouca leitura, concordo, por esse motivo, quando comentários requererem textos maiores, os farei aqui no meu Blog, quem quiser que os leia aqui e comente aqui, jamais gostei dos posts "en passant" do Face, pois a maioria discute sem ler, alem do que, desaparece nos posts de futilidades...

Bill Clinton, quando candidato às primárias nos EUA, em um debate na TV, ousou concordar com um de seus oponentes em um assunto que no momento achou que beneficiava o povo, questionado sobre sua posição de apoio, respondeu: " Não devemos fazer oposição por oposição, se a ideia de meu oponente beneficia a população, não entendo porque votar ou ser contra."

Cara Silvia Buchalla, os oposicionistas de hoje que você qualifica como forte, são situacionistas de ontem, elegeram-se com doações da coligação Evani (Por amor à Guaratuba) e a voz que você clama simplesmente não existe e jamais existirá, simplesmente pela natural conduta dos comerciantes dominantes na cidade, cuja representação maior é a coligação espúria entre PSDB e PT, (Evani/Vandir) no executivo,e, se aceitaram a coligação (PT, PSDB, DEM,PSD,PSC), devem arcar com suas consequências.

Um cidadão desconhecido, petista (como você) por doação, infiltrou-se no seio da situação e dispôs-se a representar os "legisladores" ofendidos, ( já passei por isso no Grupo Out Law), numa denúncia sem base legal, tentando calar a única voz, não de oposição, mas sim de contrariedade às posturas de seus pares no que diz respeito às reivindicações da população onde geralmente, pela lógica política de ser contra, nunca ele é bem atendido.

Quem pode afirmar que todos nós vivemos ou não um conto de fadas?  A imprensa apenas faz o papel situacionista do momento ou quer você que ela seja contestadora a favor da plebe alienada? Eles também vivem de repasses financeiros tal qual os vereadores. A trajetória de Guaratuba foi traçada em sua colonização, onde essa temeridade foi implantada e a divisão entre Deus (os colonizadores, mandatários políticos, o bem) e o Diabo ( o povo sofrido e escravo dos primeiros, o mau) ocorreu, expondo o maniqueísmo na visão da casta dominante.

Outrossim, devemos ver o passado recente de todos os vereadores, onde em grupo votavam por unanimidade nos projetos do executivo, sem ler ou discutir a essência, o que me levou a usar em um post no Face a expressão, "tal como uma quadrilha", que me rendeu incômodos. Já que falou em carestia de valores corretos na administração pública é de se ressaltar o valor gastos pelos edis em diárias, onde todos, sem falta, se locupletam. Para esclarecer o Relatório de Gestão Fiscal informa que o Orçamento do Legislativo para 2015 é de R$ 4 milhões, (R$ 335 mil por mês) e nossos edis rebolam para encontrar meios para gastar toda essa grana. Como ser opositor a quem lhes paga? Lamento mas tenho que rir, não de deboche, mas seria cômico, se não fosse trágico.

Eu hoje, particularmente, acho que os vereadores são um bando de parasitas que vivem às custas de dinheiro do povo sem trabalhar, tais como todos os políticos legisladores. Fazer intermediação entre o executivo e o cidadão, para mim, alem de gerar  corrupção,  chama-se  “p i c a r e t a g e m”,  isso é o que penso de vereadores, sejam eles de que cidade forem.

Texto de Daniel MM em resposta ao comentário do Post da Página do Facebook "Nossa Cidade Não Merece Isso"
Foto Montagem do Blog


Guaratuba pode perder o Hospital ?


O que é desconhecido é a origem da polêmica sobre a doação do terreno em troca de uma mega obra que trará a Guaratuba uma mudança radical na saúde de seus moradores, já deixando de lado as paixões antigas, passadas e não cumpridas por outros prefeitos, porque justamente agora em que a oportunidade se oferece, parte dos vereadores oposicionistas, esbravejam contrariamente em demagogia, insuflando populares, porém, deixando o âmago da questão sem discussão.

Algumas falhas técnicas que porventura existam no Projeto, poderão ser sanadas nas emendas dos edis. O que não ficou claro e os vereadores não abrem discussões sobre o assunto é a falta de interesse em escarafunchar  não o projeto em si, e sim o entorno de situações não muito claras, como a emenda de dilação de prazo já na primeira seção, que é um mau começo e denota afogadilho na aprovação.

O pedido de vistas é um direito do vereador, um projeto dessa envergadura deve ser analisado mais calmamente, principalmente porque o que importa é o que advém, e considerando que existem lacunas não esclarecidas e perguntas sem respostas não contidas no projeto, - diga-se de passagem - sem referências alguma sobre a sequência da doação que é a obra, onde mesmo nas justificativas do executivo não constam, é de se ir devagar.

Quem escolheu a Fundação Pró-Hansen? Quais critérios foram considerados nessa escolha? Que tipo de avaliação econômico-financeira foi feita nos balanços da Fundação (Cap.III - Art.13 - Parágrafo Único do Estatuto)? De onde partiu a solicitação da dilação de prazo? Se houver retrocessão, porque não constou no Projeto a destinação da obra inacabada (só falam do terreno) e maior detalhamento do Artigo 7º, ao meu ver confuso e conflitante ao referir aos Artigos. 3º e 4º (sendo esse (4º) não pertencente ao Projeto de Doação)?

No site Pró-Hansen em sua Home Page nos apresenta uma casa localizada no Alto da XV em Curitiba, como sendo a sede da Fundação,  e, navegando pode-se constatar uma situação bem diferente da suntuosidade proposta na obra do Hospital que ora todos discutem por antecipação no PL 1380 que trata da doação do terreno de 20,900 m2, avaliados hoje em aproximadamente R$ 10 milhões, ressalvando aqui o caráter filantrópico da Fundação e sua capacidade de gerenciamento.

O que não é transparente é que nem o Projeto, nem as justificativas do executivo e nem o Estatuto, fornecem informações sobre a capacidade econômico-financeira da Fundação quando se é dito (não escrito) que o aporte de recursos na ordem de USD 15 milhões, para a construção e equipamentos, em que grande parte será financiada pelo Banco Mundial, ficando outra parte (quanto?), sem valor definido, na obscuridade.

Nota-se que os vereadores estão reticentes em discutir e buscar nas origens as informações que lhes cabe por direito, peticionando ao executivo e, se necessário à própria Fundação, quanto aos suportes em balanço que poderão garantir a obra até sua conclusão, inclusive o protocolo de intenções firmado entre a Prefeitura e a Fundação pode ser solicitado e tornado público, isso se eles quiserem se incompatibilizar com o executivo!! 

Esgotamos nosso cabedal de conhecimentos via web em busca de informações que dessem sustentação à alegação de doações em dólares para a construção de hospital em Guaratuba, inclusive no site do Banco Mundial  não nos foi possível encontrar referências, entretanto, não significa que não exista.

Vamos aguardar o posicionamento dos vereadores e ver até aonde são capazes de transformar palavras em ação!

"Quem sabe faz a hora, não espera acontecer!" (Geraldo Vandré)

Texto e Foto montagem do Blog 

Aniversário!





Volta anual do dia, em que se deu certo acontecimento. Diz-se do dia, em que se conta um ou mais anos sobre a data de um acontecimento. (Lat. aniversarius) vem de annus (ano) e vertere (voltar), ou seja, aquilo que se faz ou que volta todos os anos. Chegou o dia. Mais um ano, mais um aniversário, mais algumas expectativas, sonhos ao fechar os olhos e fazer seus pedidos...


Quer continuar comemorando assim o seu aniversário ou está aberto a mudanças? O Talmud nos diz que na data do aniversário judaico o mazal, sorte, da pessoa é dominante. É certamente mais que uma ocasião de simplesmente receber presentes; é uma chance de festejar, agradecer e refletir sobre o que está realizando atualmente em sua vida. Este é o dia em que você nasceu, em que a sua vida começou e é também o dia em que sua vida pode mudar.


O aniversário ensina o conceito de renascer. Festeja-lo é celebrar um novo começo. Não importa como as coisas transcorreram ontem, ou ano passado, temos sempre a capacidade de tentar de novo. Nossos sábios explicam que no dia do aniversário, com nossa sorte aumentada, torna-se o momento oportuno para fazer um balanço de nossas realizações passadas e assumir novas decisões.


O aniversário é mais um estágio em nosso desenvolvimento e a ocasião propícia para uma introspecção. Aproveite para pensar sobre qual a distância dos atos que você praticou daqueles que você ainda pode praticar e adicionar. Investigue francamente: "Estou utilizando meu tempo apropriadamente ou o desperdiçando em coisas fúteis e passageiras? Como posso aproximar o caminho que conecta minha vida exterior à minha vida interior?"


A mesma energia que Deus investiu no instante de sua concepção está presente a cada ano mais uma vez. Aproveite a chance. Comece com a introdução de pequenos atos. É muito fácil declarar que você está simplesmente agradecido; torna-se muito mais significativo, no entanto, demonstra-lo através de uma boa ação, algo que não fez ontem. Não porque alguém lhe está convencendo a fazê-lo ou forçando-o, mas simplesmente porque a voz de sua alma quer expressar a gratidão que sente por ter nascido e estar viva.


Quer aumentar suas ações positivas nesta data? Então se possível, adquira uma fruta que ainda não tenha provado este ano para recitar a bênção: “Bendito és Tu, A-do-nai, nosso Deus, Rei do Universo, que nos deu vida, nos manteve e nos fez chegar até a presente época”. Esta é a verdadeira experiência do nascimento, o começo verdadeiro para uma vida significativa. Não se esqueça de agradecer a Ele, o primeiro a entrar em sua vida, seu convidado permanente, o maior amigo desde o dia de seu nascimento: aquele que certamente nunca lhe abandonará.


Texto enviado por Luiz Carlos Martarello em 30/04/2015
Foto Ilustrativa


Brasileiro... sempre punido, esteja certo ou errado!

Recurso postado junto ao JARI/SC, onde demonstramos que, tanto neste, como todos os Jaris do Brasil, mesmo provando os erros grassos na elaboração e aplicação da Lei, o cidadão brasileiro sempre estará à mercê do humor dos agentes punitivos, sejam eles de que esfera pública for. pois, sempre partem do princípio que todos somos culpados (complexo comportamental deles) até prova ao contrário, e que mesmo assim não respeitam.

Á
Junta Administrativa de Recursos de Infração (JARI)
Rua XV de Novembro, 1383 – América -CEP- 89201-602 – Joinville/SC

Vimos pelo abaixo exposto e considerando a inconstitucionalidade da tipificação em duplicidade das infrações abrangidas pelos códigos 5550 e 5568 que tratam da mesma infração com penalidades diferentes, o que enseja à autoridade a interpretação subjetiva quanto à aplicabilidade da Lei. (Auto 558898C)

Multado por estacionar em local proibido por sinalização (Cod.5568-181,XIX, CTB - Grave 5 pontos), recebi o Auto de Infração supracitado, que me penalizou de acordo com a tabela (CTB) que classifica as multas conforme a gravidade, aplicando a multa como se estivesse correta, porém não está, pois a tabela do traz em seu bojo, na tipificação de multas médias (Cod.5550 – 181 XVIII, CTB – Média 4 pontos) também a mesma penalidade, que contrapõem com a multa aplicada, legalmente não podem sobreviver duas tipificações iguais com gravames de punição diferentes.

5550- Grave -Estacionar o veículo em locais e horários proibidos especificamente pela sinalização (placa - Proibido Estacionar)
5568- Média -Estacionar o veículo em locais e horários de estacionamento e parada proibidos pela sinalização (placa - Proibido Parar e Estacionar)

A dubiedade da interpretação induz a autoridade a divergir e aplicar mais ou menos severidade de acordo com seu estado de espírito e não pela Lei. Optando pela tipificação mais grave, feriu um principio de direito que “in dúbio pro reo” no que solicitamos a alteração do Auto de Infração nº 55889813C, por vício na origem e também pelas razões citadas. Não temos o direito ao benefício do Art.267 por sermos reincidentes, requeremos a mudança da penalidade para 5550-Média, conforme a Lei.

Código de Trânsito Brasileiro - Art. 267
“Poderá ser imposta a penalidade de advertência por escrito à infração de natureza leve ou média, passível de ser punido com multa, não sendo reincidente o infrator, na mesma infração, nos últimos doze meses, quando a autoridade, considerando o prontuário do infrator, entender esta providência como mais educativa.” (g.n.)

Tal atitude impede e cerceia o acesso ao benefício do artigo 267 do CTB. Se os agentes podem entre uma e outra aplicar sempre a mais GRAVE, revogue-se tal artigo.

Acreditamos, destoando da grita popular, que os recursos oferecidos ao JARI não são papéis jogados ao vento, esperamos ser julgados honestamente e com seriedade e que o presente recurso sirva de alerta das inconsistências no Manual Brasileiro de Fiscalização de Transito que pode e deve ser alterado.

Nestes Termos, Peço e Espero Deferimento
Daniel Maura Moreira
Foto Logo Detran/SC



O sonho acabou, vamos encarar a realidade !


Nossos filhos pertencem a uma geração que está vendo o futuro ser roubado deles. O sonho que seus pais conheceram de uma nação grandiosa, foi tomado por homens dispostos a mentir, trapacear e roubar para continuar protegendo suas riquezas, a maioria delas, conseguidas de forma ilícita por pais, avós, etc..., haja vista a febre dos políticos velhos em elegerem seus filhos e netos.

Antigamente se o aluno estudasse e tirasse boas notas, seja quem for, bastaria para entrar em uma boa universidade, conseguiria uma bom trabalho e depois de anos de trabalho duro, seu nome poderia estar na porta de um consultório médico ou um escritório de advocacia.

Hoje, boas notas não existem, a meritocracia acabou, existem cotas ou basta apenas um pomposo sobrenome e uma bela conta bancária, ou talvez, um cargo eletivo, para receber o título de doutor honoris causa na Sorbonne de Paris, aliás declare-se analfabeto de pai e mãe e eleger-se-á, presidente.

Mas essa nação não existe mais. Foi dilapidada, espoliada e assaltada pelos homens que por dezenas de anos vem comandando a nação, sejam eles situação ou oposição, que se confundem nos corredores do Congresso Nacional que hoje, sem sombra de dúvidas, pode ser chamado de Casa da Mãe Joana, elogio extensivo ao judiciário, onde a maior aberração legal foi criada para proteção dos promotores e juízes, que mesmo condenados, tem aposentadoria remunerada.

Criaram discrepâncias, forjaram interpretações, fundiram o bem como o mal de tal forma que o povo abestado aclama o mal se oriundo deles e amaldiçoa o bem se originário do seu próprio meio. Impingiram pela mídia televisiva monopolista o novo conceito de moral e costumes, invadindo as residências com o sexo explícito, via bbb, como se senhores de nova ordem fossem, comandados por homens sem escrúpulos chamados de boninho e bial, servos da família global Marinho.

No balaio da gatunagem as letrinhas se misturam na sopa, siglas partidárias tantas que seus próprios membros às vezes não se lembram, porém a cada ano aumentam, todos querendo uma fatia do botim ao apoiar os mandatários num eterno toma lá dá cá, que inclui-se, com certeza de vitória, as milhares de igrejas, seitas e templos, comandados por homens também sem escrúpulos, que em nome de Deus enriquecem a si e seus familiares na exploração dos crédulos.

Estamos órfãos meus amigos, não se iludam, não existe nenhum "Robin Hood" na política brasileira, todos indistintamente, já se comprometeram em algum momento com as empresas e/ou situações corruptas, seja em nome de "bem governar" ou simplesmente roubar, chegando ao absurdo de Paulo Maluf plagiar Adhemar de Barros, notório governador de São Paulo também ladrão, ao dizer : "Eu roubo, mas faço!"

Nos momentos atuais, governados pela presidente mais burra que conheci, pior que a Weslian Roriz , cria do grande molusco Lula, incitador de guerrilhas com o MST, um homem que nunca trabalhou nem estudou e expandiu o conceito que venceu sem necessitar de estudo, aguardamos como idiotas a reação dos "oposicionistas" para nos trazer de volta a tranquilidade de viver e a esperança de um Brasil melhor para que nossos filhos também possam sonhar com um futuro também melhor.

É tudo um sonho que acabou leitor amigo, a realidade trás notícias de envolvimentos até daqueles que tínhamos como os arautos da honestidade, porém, deixamos de atentar, que esses que escolhemos para nos defender, fazem parte das famílias que aqui chegaram há muitos anos e são sucessores dos senhores da capitanias hereditárias! 

Texto do Blog
Foto Ilustrativa - John Lennon  


  

Guaratuba: Novos caminhos para um turismo de qualidade!!



Depois de muita hesitação, sai na rua em busca de alguma necessidade supérflua, acredito até que já estava em busca de poder acreditar  naquilo que já havia recebido como notícia catastrófica, ou seja, a cidade está um caos!!

Acreditando serem verdadeiras as informações apenas queria comprová-las, afinal pelo volume de visitantes que ultrapassa toda a expectativa e toda a capacidade física da cidade, falta d'água, bens de consumo, filas, energia, internet, coleta de lixo, etc..., entre outras, e também de manter a mínima qualidade de vida, que já não é das melhores na baixa temporada e, na alta, com o apoio do governo, somente nesta ocasião torna-se razoável, sofremos todos indistintamente, turistas, veranistas e nós os moradores, os maiores prejudicados.

Exemplos desse naipe já aconteceram em cidades litorâneas como Guarapari/ES, Bombinhas/SC, Baln. Riviera/SP, onde obrigaram-se à triagem de pessoas que acessavam aqueles balneários sem nenhuma vinculação de hospedagem, vez que constataram uma falência em todos os aspectos, tal qual ocorre aqui atualmente, as providências, entretanto, foram imediatas e resultaram em benefício de todos, inclusive dos comerciantes, que são os que mais protestam quando se fala de trocar a quantidade pela qualidade.

Eu acredito que toda e qualquer pessoa que acessa um balneário deve ter, no mínimo, uma prova real que garanta sua estadia (casa, pousada, hotel, camping) garantida, sob pena de estabelecer uma situação deveras abusiva a todos os serviços públicos e quando não as possui, ou seja, teremos a promiscuidade garantida em nossas praias, onde pessoas usarão nossos recursos para sua satisfação e necessidade, sem ao menos pagar por eles, além do mais, sempre estarão usando os banheiros públicos, furtivamente os privados, os chuveiros de praia para banho, as calçadas, a areia, as praças, e , criando uma situação de excesso que prejudicará não só o veranista e turista, como também o morador residente.

Bater palmas para essa situação, talvez para alguns comerciantes, felizes com o grande volume de pessoas no geral seja ideal, entretanto, nessa época proliferam vários "lojistas" e outros segmentos que se estabelecem apenas na temporada, concorrendo de forma desleal com àqueles que o ano todo se sujeita às dificuldades da baixa temporada, então podemos dizer que erram pela postura quantitativa de achar que o mais é mais, quando podemos perceber que o mais é menos. Falta regras e fiscalização!

Uma posição verdadeiramente positiva poderia ser tomada pelos responsáveis pelo "turismo" da cidade, Prefeitura em primeiro lugar, principalmente em respeito a todos nós os moradores permanentes, que arcamos com a sustentação de muitas empresas e serviços na baixa temporada, onde sofremos sempre pela falta desses, já a "Operação Verão" além de ser nociva aos moradores sempre nos abandona quando Carnaval terminar!!

Lamentamos sempre certos investimentos absurdos na orla, em detrimento dos bairros,  quando percebemos que um certo tipo de "tigrões" que frequentam nossas praias, natal e ano novo, não merecem tais mordomias, pois, quem nasceu para Guaratuba, jamais será uma Caiobá, principalmente, deixando como lucro econômico apenas o lixo e todas as mazelas que uma superpopulação de baixo nível pode criar.

Saímos num dos dias considerado fora do pico, restaurantes abarrotados, péssimo atendimento, banheiros sujos, falta de pessoal, tudo caoticamente ofertado, preços absurdos, aventureiros mil em todos os ramos, tudo diferentemente daquilo que se espera de uma cidade com "aparência" de bela e sedutora no litoral sul, considerando também toda a situação onde o despreparo para receber o veranista é a tônica.

De tudo, louvemos o despreparo das autoridades (Secretário de Turismo) um tal Pastor Gabriel, cujo nome é um desconhecido, sabe-se apenas que é evangélico, que não o torna expert em turismo, ao contrário, numa cidade de turismo profano como é Guaratuba, ele está totalmente, fora do contexto, afinal o que sabe ele de turismo? Quem o conhece que o compre!!

Como disse o amigo Takeuchi Tomiaki: " Gostaria de mandar um salve pra malandragem de São José dos Pinhais, Pinhais, Almirante Tamandaré, Araucária, Piraquara, Quatro Barras, Curitiba e demais regiões, quero agradecer a vocês por fazerem de nossa cidade uma bela porcaria, sujeira pra todo lado, estacionar em locais proibidos na orla, por mijar em todos os cantos da cidade, cagar nos lotes vagos, fazer churrascada nas esquinas da avenida Paraná em suas barracas de camping com teto furado, por quebrar as garrafas de cidra Cereser nas ruas, deixar garrafas de Xingu nas esquinas, garrafas pet de Nitrix nas calçadas. Obrigado por fazer de nossa cidade um aterro sanitário, feliz ano novo pra vocês e que Deus lhes proporcione a educação que lhes falta em 2015." (ipsis litteris)

Se alguém acha que estamos errados seja coerente e corajoso e comente, nos conteste, enquanto isso não acontecer vale a premissa de quem cala consente!!

Texto do Blog e citação de post de Takeuchi Tomiaki
Foto ilustrativa do Blog


ALEP- VEJA AQUI COMO VOTOU SEU CANDIDATO!!


VEJA AQUI COMO VOTOU SEU CANDIDATO!!
Estou tentando entender o raciocínio dos deputados paranaenses: PSDB e DEM aliados na esfera federal, unem-se ao PMDB, PDT, PP (da base de Dilma), e votam a favor o Projeto 511/2014 do Beto Richa (PEC 555/2006), que pune os pensionistas e aposentados. Afinal qual é o preço dos Deputados Paranaenses?


VEJA AQUI COMO VOTOU SEU CANDIDATO!!
No que estou pensando? Como combater todas as artimanhas do PT e governo Dilma, quando temos aqui no nosso quintal uma coligação espúria entre PSBD e PMDB (Partido dos Metralhas Do Brasil),quando candidatos postados de DEMocratas, cospem no prato de seus eleitores, tal como fez o senhor Beto Richa, ao propor tal absurdo contra pessoas que pagaram a vida toda para ter seus proventos! É vergonhoso! Nelson Justos jamais terá meu voto!!



    Fonte e Foto do Blog

Segurança: Coroados e Barra do Saí pedem socorro!


Compareci à reunião pelo convite de Romário L. Palhares, onde convocados pelos líderes, também muitos moradores dessas comunidades ali se fizeram presentes, que ocorreu no salão da Igreja, onde discutiram as necessidades em relação à segurança. Presentes diversas autoridades da área de segurança de nossa cidade, Delegado Lúcio, Capitão César Kamakawa, Sargento Marcos, também presentes seis dos treze vereadores, Maurício, Troyner, Cátia, Artur, Itamar, Maria do Neno. (representante do Bairro?)

Inicialmente ouvimos uma explanação técnica sobre a necessidade de aumento do contingente de policiais e suas consequências para a cidade, proferida pelo Delegado Lúcio, que falou também sobre a ajuda que seria muito bem vinda da Guarda Municipal. Disse que é necessário urgência na votação da lei sobre a redução da maioridade penal para 16 anos, pois alguns "meninos" hoje são tão ou mais violentos que os adultos, por não temerem a justiça. Tornou claro que, com a atual legislação o judiciário não se empenha em manter presos os bandidos, pois os solta sempre, e se a maioria dos jovens, hoje são marginais, se deve à falta de perspectivas e oferta de empregos decentes na cidade. A continuar a escalada do crack e com as leis atuais daqui a vinte anos estaremos ainda nesse prende e solta, sendo enfático ao dizer: "Estamos enxugando gelo".

Membros da comunidade reclamaram muito aos vereadores presentes sobre a localização das Câmeras de Segurança que foram instaladas apenas no anel central, deixando os bairros ao léu, sendo que também pagam a recém instituída taxa de segurança. Dizem que as câmeras apenas afugentaram os marginais, levando-os a se refugiarem nos bairros mais desprotegidos. Reclamaram do abandono do sub-posto da delegacia e de sua ineficiência em virtude dos problemas elencados acima.

Almir Troyner e Maria do Neno (ela falou!!!), teceram alguns comentários sobre o esforços que eles (os vereadores) fazem junto aos órgãos de segurança do estado no sentido de resolver o grave problema da cidade, que as gestões junto a esses órgãos terminaram em promessas até hoje não cumpridas. Na sequência alegaram que deveriam ausentar-se por terem sido convocados para a reunião extraordinária que aconteceria na Câmara de Vereadores, sob vaias, saíram com a promessa que iriam lutar em defesa dos cidadãos quanto ao aumento do IPTU, em pauta naquela casa de leis, o que não ocorreu por falta de quórum, disseram, entretanto, que voltariam, o que não se concretizou.

Finalmente, o Capitão César Kamakawa, falando aos presentes disse estar também preocupado com o grave problema da criminalidade na cidade e bairros, principalmente quanto ao tráfico de drogas e que iniciativas como esta podem unir o povo ao policiamento, oferecendo seu telefone particular (98287676)  para o acesso da população quanto à denúncias que permanecerão em sigilo, entretanto, poderão prestar uma ajuda incomensurável à polícia.

Também, a título de orientação, convocou a população presente a se organizar em Grupos nos sites de relacionamento, tais como, Facebook, WhatsApp, Messenger, etc... , onde a interação e a intercomunicação com a comunidade ficaria mais estreita e os procedimentos advindos poderão ter maiores efeitos. Perguntado sobre a possibilidade de doação de motos por parte de comunidades e grupos, esclareceu que pode ocorrer, desde que sejam observados os preceitos legais.

Observamos naquela reunião uma preocupação muito grande dos moradores da comunidade quanto ao abandono dos bairros Coroados/Barra do Saí e também a impotência de todos os poderes constituídos diante de governos estadual e federal, recordando aqui, porém, as promessas do Deputado Francischini (2.797 votos), quando da reeleição da prefeita, que agiria no sentido de aumentar e dotar Guaratuba de um contingente policial definitivo, lá se foram quatro anos e até agora nada, mas ele se reelegeu. Cabe à comunidade levar seus anseios até a esfera dele.

Quais são as esperanças de um cidadão brasileiro, que paga por segurança, saúde, educação, e outros serviços públicos e não os tem? O que fazer quando as autoridades e nossos representantes se dizem impotentes diante dessas situações?
Com a palavra a população!

Texto e fotos de Daniel MM


Dizem que mudei, será?

Há anos residindo nessa cidade, cheguei aqui no Século XX, desde os tempos dos quiosques de fibra na Praia Central, que nenhum comerciante da cidade, políticos, donos de imobiliárias e outros, nunca se interessaram em possuir.

Passei por diversas gestões de prefeitos, vi coligações absurdas, espúrias, todas apenas focadas em:  Brasa pouca, meu palmito primeiro. Nenhum deles, preocupado com o desenvolver da cidade e de seu povo, apenas procurando uma teta para mamar.

Entretanto, acreditando que um dia uma luz brilharia na cidade e fiz investimentos, comprei casa e tentei me tornar um cidadão guaratubano, o que estou conseguindo a duras penas, porém, a sociedade preconceituosa e provinciana, medrosa e omissa, com medo de tudo e todos, temerosa que a concorrência salutar venha ferir seus interesses de ganhar muito com pouco investimento, abominam o que eles chamam de  intrusos... por isso a dificuldade em dividir e conviver com essa situação.

Quando me atrevo no Face, aceito pessoas, analiso seus perfis e até acredito no que vejo, destarte, no dia-a-dia, mesmo dizendo-se formados na PUC, UFPR ou no Isepe (por exemplo), surpreende-me o tamanho do besteirol que leio nas páginas, dando conta das origens sem cultura e do momento atual sem leitura que vivem os indivíduos, e mesmo que se vangloriem de serem "formadores de opinião" ou outra coisa no gênero, apavora-me compartilhar suas postagens toscas mesmo quando sabemos que o corretor ortográfico do Google existe para sanar essas deficiências, ademais, pessoas extrapolam o uso do direito, invadem página e postam informações confidenciais, expondo famílias e filhos, ao divulgar "na web", situações que podem gerar riscos e responsabilidades.

Salvando-se algumas "cabeças raras", as quais respeito, tive que mudar certas posturas, não minhas convicções, para poder sobreviver nesse mundo onde o pior mandatário (iletrado) que já tivemos foi ressuscitado pelo imbróglio do IPTU, como disse um amigo.

Morto politicamente, foi chamado a posar de catalisador de anseios populares, surgindo na reunião, onde a maioria, indistintamente, sem ainda saber de nada, aprontaram uma correria na casa de leis apenas por ouvi dizer que os impostos iam aumentar. Entretanto, sabemos que o combustível mais caro do estado é aqui, os imóveis, aluguéis, o custo de vida e que, os preços da maioria das coisas aqui são absurdamente caros e com qualidade inferior, ai meu espanto: Aceitam calados, não se manifestam e nem protestam, não se mobilizam, porquê?

Residem numa cidade que por muitos anos fingiu não ter as mínimas necessidades que são prioridades em outras, abstiveram-se de cobrar de dezenas de mandatários o mínimo em educação, segurança e saúde, o trinômio base para iniciar um desenvolvimento, ressalte-se que, desenvolver para muitos aqui e aumentar o contingente de "turistas e veranistas" que descem a serra, nesse bate e volta, de porta-malas cheios de bebidas e comidas, hoje querem tudo que outrora nunca tiveram...

Mudei porquê? Porque não concordo em continuar fingindo que as coisas devem permanecer como eram? Porque tenho que aceitar a volta do retrocesso com políticos que não evoluíram e que veem o erário público como o cofre de sua casa? Porque devo contestar e não acreditar que, comparativamente, a cidade melhorou? Porque cansei de me manifestar em defesa de pessoas que não tem coragem de mostrar a cara e por isso não se expõem?  Porque nos intrincados jogos de interesses todos daqui se sentem dependentes entre si? Porque desde que Cabral aqui chegou com quinquilharias e presentes para iludir os caiçaras, o povo não se revolta em ser tratado como incapazes pelo Estado, através desse órgão que engessa o progresso, chamado COLIT? Porque regalam-se com o turista que faz do Ferry sucateado um passeio turístico, porquanto, o povo que usa diariamente sofre pelo péssimo serviço! etc... 

Se mudei por pensar assim, tomei a decisão certa!

"Quando os ventos de mudanças sopram, umas pessoas constroem barreiras, outras moinhos de vento." (Érico Veríssimo) 

Foto ilustrativa

A verdade e a loucura.


Do autor:
Resolvi postar no Bloguaratuba essa matéria em consideração à alguns amigos da área psiquiátrica, psicológica e até Direito, alguns formadores de opinião, jornalistas, outros exigentes de leituras seletivas, entretanto, uma coisa despertou minha curiosidade, pois raros foram os comentários nos textos que anteriormente postei, talvez porque as matérias postadas foram peculiarmente sobre Guaratuba e seus problemas, entretanto, uma guinada radical, liberta os temerosos de se comprometer e os traz à discussão sadia e sem compromisso, sem medo, onde espero que o mesmo não aconteça com esse espirituoso ensaio sobre a visão da loucura!!

A verdade e a loucura.
A verdade e a loucura algumas vezes são irmãs gêmeas e antagônicas porém estranhamente unidas. O psicólogo social Milton Rokeach, no início dos anos 1960, estudou três pacientes mentais em três instituições diferentes, e os três acreditavam ser Jesus Cristo. Rokeach achava que eles poderiam ser curados desse delírio reunindo os três em uma única instituição. Com isso, eles se veriam diante de uma séria dissonância cognitiva, já que a existência de três Cristos é uma impossibilidade óbvio - além do fato igualmente óbvio de que Jesus não está mais entre nós há aproximadamente dois milênios. 

Com a ajuda dos psiquiatras desses pacientes, que notadamente concordaram com a hipótese de Rokeach sobre o potencial curativo da dissonância cognitiva, os três pacientes foram reunidos em um hospício em Ypsilanti, Michigan.

Rokeach registrou as discussões muitas vezes acaloradas dos três homens e as publicou em seu livro The Three Christs of Ypsilanti (1964). Em certo ponto, Rokeach achou que o mais inteligente dos três de fato havia começado a se curar de seu delírio. O homem disse que acreditava que os outros dois eram doidos de pedra por acharem que eram Jesus Cristo. Aquilo era um grande absurdo, porque naturalmente só uma pessoa pode ser Jesus Cristo. Sem dúvida, o Messias cristão não era nenhum dos dois malucos, mas ele próprio.

Rokeach também relatou outro caso de uma identidade plural conflitante. Duas pacientes, uma mulher mais velha e uma mais jovem, acreditavam ser Maria, a mãe de Jesus. Elas discutiam o tempo todo, até que, de repente, a mais velha encontrou uma solução. Ela perguntou a Rokeach quem foi a mãe de Maria. Depois de refletir um pouco ele que, se não estivesse enganado, a mãe de Maria se chamava Ana. Então a mais  velha anunciou alegremente ser Ana, abraçou carinhosamente a colega mais jovem e passou a chamá-la, daquele momento em diante, de sua filha Maria. A dissonância cognitiva foi, dessa forma, engenhosamente dissolvida.

Texto pinçado do Livro "Em favor da dúvida" (Berger/Zijderveld)

Foto Ilustrativa -(Ilustração surrealística de Salvador Dali)

Correios... incompetência ou morosidade?

No passado já nos atendeu com presteza e rapidez. Não quero aqui voltar ao espectro da origem do mensalão, aliás, quero desvincular de política, entretanto, restou-me ter que me referir a precariedade dos serviços prestados por essa agência de serviços púbicos, que hoje responde tal qual uma agência bancária, privando-nos de direitos que temos como cidadãos, permitindo que os governos e os bancos negociem entre si, por pagamentos de milhões de reais, no leilão que dá àquele vencedor o direito de nos desrespeitar, pelo atendimento que você acha que é bom e ele acha que já pagou por isso!

Citamos como exemplo nossa cidade, agência com sala alugada, pequena e com atendimento deficiente, poucos caixas e poucos funcionários, situação de chamada por senha, até pouco tempo inexistente, tal qual as cadeiras de espera, já fornecidos por empresas que sabem que seus serviços são deficientes e demorados (BANCOS, CORREIOS, INSS, e outros órgão públicos.

Particularmente, o enfoque que nos referimos tem um agravante que passa pela falta de modernização dos Correios, hoje, com sistema informatizado de pouca tecnologia e uma morosidade sem fim, onde o usuário chega a esperar até 10 minutos cada pessoa para completar o atendimento pelo funcionário.

Em minha última necessidade de postar algo na agência de Guaratuba, surpreendi-me com a senha 465, (estava 443) em horário de almoço, onde as pessoas acham que é o de menor fluxo, enganam-se, pois, é o horário em que, além das pessoas procurarem por ele para atendimento, que é normal, por outro lado, pateticamente, os funcionários dos correios os utilizam para o almoço, sacrificando tudo e todos (não sabem e não podem utilizar o rodízio).

A falta de investimentos e modernização dos órgãos de Correios tem atingido o Brasil em todas as cidade, sejam elas pequenas ou grandes, visto que, mesmo em nossa cidade, já alcançada pelas negociações via internet, as dificuldades são presentes em nosso dia-a-dia, já que as pessoas físicas e jurídicas que comercializam via WEB, tem maiores necessidades e rapidez em atender seus mercados via correios, justamente onde a empresa é deficitária, pois, esses vendedores que postam diversas mercadorias que demandam tempo de atendimento, juntam-se nas filas e retardam o atendimento quando deveriam ser atendidos por um guichê especial.

Nos dias em que fui à empresa observei que a minha senha estava muito além, numericamente, daqueles que estavam presentes, por observação do local, e questionando os presentes, soube que alguns estiveram apenas em busca da senha e se dirigiram a outros afazeres (lavar a louça, novela, beber uma gelada) dada a demora do atendimento (em média 10 minutos por pessoa), retornando depois para serem atendidos, algo que tem caracterizado a morosidade do atendimento, não por culpa só dos funcionários e gerenciamento, e sim por culpa também do sistema, que arcaicamente, ainda mede com réguas os pacotes, quando pelo que cobra, poderia utilizar sistemas bem mais modernos e rápidos.

Toda modernização que temos em nossos Correios que auferem a empresa os diversos prêmios que se fez merecedora, em comparação aos demais países,  peca entretanto, quando analisamos nosso atendimento dia-a-dia, que não condiz com essas ufanação propagada.

Nota do blog:  Lamentamos os bairros distantes não são beneficiados nem pelos péssimos atendimentos! O posto do bairro Corados tem atendimento precário.

Obs: Correios: "É uma palavra de origem duvidosa, ainda que se suponha que provém do provençal antigo 'corrieu', 'corir' (correr) e 'lieu' (lugar), que também designava a pessoa que corriam de um lugar a outro com cartas e mensagens."
  

Texto e Foto Montagem de Daniel MM 

A péssima acessibilidade bancária em Guaratuba!


A foto mostra as escadarias do Banco do Brasil na cidade, tirada escondida dos vigilantes, já que me proibiram fazê-la livremente, alegando concessão judicial de impedimento. Assim sendo resolvi trazer a público tal assunto, que ao meu ver trata-se, do Banco do  Brasil, da maior atitude de EXCLUSÃO que conheço, além de burlar a lei 10098/2000 que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiências ou com mobilidade reduzida.

O Plano B de Lula!



Não há dúvida que o PT é o partido mais organizado de todos, como também não há dúvida que o multipartidarismo é o maior responsável pelo caos na política brasileira, onde muitas pequenas e insignificantes legendas sobrevivem de vender apoio aos maiores partidos.

Por outro lado, na minha opinião, a obrigatoriedade de votar somada a essa situação partidária em que todos se lançam no mercado político ofertando maiores apoios em troca de benesses, faz com que a governabilidade fique comprometida, exemplo claro das negociatas de apoio que tem sido comuns nos últimos governos.

Uma república socialista?

Se os serviços públicos são geridos por empresas particulares, ou pelo governo, é uma questão de eficiência. Não é de ideologia política. Mas não esqueçamos que os serviços públicos “gratuitos” alguém os precisa pagar.
 A passagem de ônibus eu posso pagar do meu bolso, diretamente para a companhia particular, que presta esse serviço. Ou eu entrego essa mesma contribuição ao governo, para que ele a administre.

Os bandidos adoraram as mudanças... e Guaratuba também?











Os principais bancos privados do país iniciaram um processo de retirada das portas com detectores de metal das agências espalhadas pelo país.

De 1980 a 1990, quando o Brasil via recordes de roubos a bancos, São Paulo registrava mais de 1.200 roubos por ano. Em 2011, foram 251 casos registrados.

Esses números comprovam a eficácia das portas giratórias, pois a queda ocorreu justamente após a sua instalação.  A retirada das portas pode aumentar os assaltos.

A copa e o meu recesso.



Durante todo o período da copa estarei em recesso, principalmente do Facebook. Não irei participar de nenhuma festividade nem de reuniões para assistir jogos, principalmente do Brasil, pois já sabemos o que ocorreu nos sorteios dos grupos.

Não me sentirei digno de continuar me manifestando contra esses desmandos e roubalheiras que resultaram nesse país descontrolado, após fingir alegrias por uma vitória,

Mesas nas calçadas e outras infringências!




A falta de um Código de Postura, que regulamente o uso temporário e até permanente de mesas e cadeiras nas calçadas públicas resguardando passagem livre de 1,20m, como também a falta de punições a infratores, incita comerciantes da cidade a se aproveitarem dessa brecha para invadirem espaços que não lhes pertencem.

As calçadas dos estabelecimentos comerciais que utilizam desses espaços deveriam ter no mínimo 2,35m de largura e atender as seguintes características: 

Guaratuba: Onde o consumidor não é soberano!


Alguns fatos recentes nos levam novamente a perceber a ganância desmedida que direciona os empresários de Guaratuba, ao ponto de acharmos que o empresário age com sentimento de que o consumidor estaria fazendo um favor ao comparecer em seu estabelecimento, e ele, o dono do negócio, se posta de rei sendo honrado por oferecer sua casa que classifica como maravilhosa e sem igual na cidade. 

A lógica nos diz o contrário, considerando que “o consumidor é soberano”, entretanto, nessa cidade de capitalistas de araque, compreende-se porque a elite é tão retrógrada e se esforça manter o título de soberano para o patrão.

Quem tem telhado de vidro... cuidado ao atirar pedras para cima!


O MP de uma cidade pequena no interior do Paraná recentemente moveu uma ação, depois de constatar diversas irregularidades em empréstimos consignados feitos pelos servidores da prefeitura municipal e repassados aos políticos. Os gestores foram condenados. As sentenças foram dadas pelo juiz e os condenados podem recorrer em liberdade. 

A atuação dos promotores foi decisiva para que a justiça condenasse os espertos. Na ocasião os políticos exerciam mandatos eletivos e tinham o poder de indicar algumas pessoas para serem nomeados a cargos comissionados e afins, cuja duração seria a mesma de seu mandato, ou seja, 48 meses, se não for reeleito.

WWF - Brasil

Que marcas você quer deixar no planeta? Calcule sua Pegada Ecológica.

Kategori

Kategori